Metodologia do Ensino de Geografia

INFORMACIÓN
ESTADÍSTICAS
RÉCORDS
Título del test:
Metodologia do Ensino de Geografia

Descripción:
Avaliação Semestral 2018/2

Autor:
AVATAR

Fecha de Creación:
21/11/2018

Categoría:
Geografía
Sigue en facebook las noticias y los mejores tests de daypo apretando en 'Me gusta'
Últimos Comentarios
No hay ningún comentario sobre este test.
Temario:
Assinale a alternativa correta: A corrente tecnicista encara o aluno como agente do conhecimento, que explora ativamente as ferramentas tecnológicas. Na corrente sociocultural, o aluno é visto como pouco relevante para a produção do conhecimento e do aprendizado. Paulo Freire foi um dos principais teóricos da corrente humanista da pedagogia. A corrente piagetiana busca integrar teorias sociológicas e políticas com elementos da psicologia. A corrente tecnicista busca articular o Humanismo, o Existencialismo e o Marxismo.
Dados matemáticos e estatísticos foram usados em qual escola do pensamento geográfico e com que finalidade? Determinista, para apontar logicamente a forma como os fenômenos funcionam. Determinista, usando os dados para inferir e prever a reação do homem frente a determinado fenômeno. Possibilista, para mostrar os resultados possíveis de cada fenômeno. Teorética, para explicar laboratorialmente a realidade social. Teorética, para confirmar dados obtidos em campo.
No que se refere a Geografia enquanto ciência, não se pode afirmar que: Filósofos gregos, como Tales de Mileto, desenvolveram conceitos importantes para a Geografia, ainda que não tenham desenvolvido um conhecimento sistematizado para ela. As Grandes Navegações permitiram maior conhecimento do espaço global, o que contribuiu para o desenvolvimento da Cartografia. A Alemanha teve grande papel no desenvolvimento da ciência geográfica, sobretudo ao considerar o homem como importante agente geográfico. O conhecimento geográfico conseguiu com a influência da Filosofia bases para perspectivas mais críticas e humanas. O desenvolvimento de outras ciências, durante a Idade Moderna, forneceu procedimentos e metodologias para a produção do conhecimento.
Sobre o ensino de Geografia, é possível afirmar que: A corrente renovadora possui influências de teorias behavioristas da aprendizagem e da abordagem sistêmica do ensino. A corrente crítico social dos conteúdos coloca em destaque a função social e política da escola. A corrente libertadora afirma que a Geografia deve ser ensinada com base nos aspectos físicos do planeta. A corrente cognitivista vê o aluno com passivo em relação ao conhecimento. Na corrente Montessoriana, o professor é o responsável pela aprendizado do aluno, que recebe o conhecimento de forma passiva.
Considerando as escolas do pensamento geográfico, é correto afirmar que: O possibilismo francês afirmava que o homem deveria modificar suas próprias características para melhor se adequar ao meio que vive. O pensamento positivista com princípios de causalidade e adaptação influenciou a escola francesa determinista. Na Geografia regional, a região específica que o homem vive determina seu modo de vida. A Geografia Crítica tinha influências da dialética marxista, levando em consideração a dinâmica das sociedades e seus conflitos sociais. A corrente teorética da Geografia baseava-se sobretudo na observação de campo para confirmar seus dados e teorias.
Sobre o ensino atual da Geografia, não se pode afirmar que: O uso de ferramentas tecnológicas e informatizadas tem papel primordial na educação, sendo a principal forma de obtenção de conhecimento. A globalização deve ser compreendida pelos alunos em si mesma e se refletir no ensino de outros fatos e conceitos. Uma base teórica é fundamental para a compreensão crítica dos produtos midiáticos que se desenvolvem na sociedade. Softwares que usam imagens de satélites são importante ferramentas, que podem ser utilizadas na atividade docente para facilitar o aprendizado do aluno. Deve-se mostrar ao aluno que o mundo está em processo constante de transformações e que a Geografia se altera juntamente com ele.
A Geografia foi implantada obrigatoriamente nas escolas em: 1549, junto com a fundação da primeira escola brasileira. 1922, com a independência do Brasil. 1837, para estimular um espírito de patriotismo na população. 1934, juntamente com a criação do primeiro curso superior de Geografia. 1964, com a implantação da Ditadura Militar no Brasil.
Nas séries iniciais, as aulas de Geografia devem estimular o aluno a: ler textos sobre a matéria ensinada. desenvolver sua capacidade cognitiva e de interpretação. colorir e desenhar mapas de seu país/ estado. decorar nomes de países e suas capitais. nada, pois a Geografia não deve ser ensinada nas séries iniciais.
No início do século XX, o ensino de Geografia era caracterizado, sobretudo, por: interpretação de fatores físicos e fenômenos naturais. observação da natureza e a explicação científica dela. memorização da dados sobre os temas estudados. estudo somente de aspectos técnicos da Geografia. raciocínio lógico e interativo.
No ensino de Geografia, o livro didático deve ser considerado: uma espécie de manual da disciplina, que deve ser seguido à risca. a base para preparação das aulas por parte do professor. o conjunto de dados que o aluno deve decorar. um material de apoio ao aluno, para guiar os estudos e complementar as informações. Algo totalmente inútil e dispensável.
O uso de mapas nas séries iniciais é extremamente importante para o aprendizado do aluno. Em sua utilização, NÃO se deve focar em: perceber o sistema de direções e coordenadas do mapa. considerar o mapa somente como uma espécie de ilustração do local. entender o mapa como uma representação e relacioná-la com o espaço real. compreender a linguagem cartográfica ali expressa. entender as relações de representação e proporcionalidade.
No padrão tradicional de ensino, o professor: somente orienta os alunos da produção de sentido e conhecimento. estimula o raciocínio e a lógica. usa o conhecimento prévio do aluno no processo de ensino-aprendizagem. deixa o aluno livre para suas interpretações e reflexões. transmite o conhecimento de forma unidirecional.
Muitos conceitos cartográficos devem ser ensinados nas séries iniciais, exceto: Espaço Projeção UTM Paisagem Localização Território.
Julgue as afirmativas abaixo como verdadeiras ou falsas e assinale a alternativa correta: I – Jogos e brincadeiras podem ser inseridos no processo de ensino-aprendizagem, facilitando a apreensão de conceitos e sua aplicação na realidade em que os alunos vivem; II – Ao inserir dinâmicas em sala de aula, há o risco de que o aluno passe a associar as aulas com recreação e, assim, se disperse e apresente mal comportamento; e III – As atividades lúdicas fazem com que o aluno atente para elementos de sua vida cotidiana que se relacionam com bases teóricas e científicas vistas na escola. Somente I é verdadeira. Somente III é verdadeira. I e III são verdadeiras. Somente II é verdadeira. II e III são verdadeiras.
Ao ensinar por meio de mapas nas séries iniciais, o aluno deve compreendê-los como: forma de ilustração representação reduzida representação gráfica de certo espaço material de referência. meio de comunicação.
Sobre as atividades lúdicas realizadas nas séries iniciais não se pode afirmar: Estimulam a capacidade cognitiva dos alunos. Acionam sua percepção do mundo que os cerca. Despertam interesse para os conceitos relacionados à Geografia. Substituem outras formas de ensino. Dinamizam e diversificam o processo de ensino-aprendizagem.
A Geografia ensinada no século XIX e a atual possuem objetivos diferentes, os quais (principalmente) são, respectivamente: Estimular o patriotismo; despertar a consciência de cidadão ativo e crítico frente ao mundo. Estimular o patriotismo; estimular a capacidade descritiva do aluno. Despertar o espírito crítico do aluno; estimular o patriotismo. Despertar o espírito crítico do aluno; estimular a capacidade descritiva do aluno. Ensinar conhecimento técnico; despertar a consciência de cidadão ativo e crítico frente ao mundo.
O conhecimento tácito do aluno é de grande valia no processo de ensino-aprendizagem, mas só pode se tornar útil quando conhecido e normatizado, o que ocorre através do processo de: Descrição Interpretação Co-Relação Externalização Memorização.
Sobre o uso de mapas e maquetes em sala de aula, é INCORRETO afirmar que: São dinâmicos e possibilitam ao aluno conhecer melhor as formas de representação e escala. Podem ser usados como fonte de informação sobre diversos aspectos do local representado. Não se restringem a ensinar o que está ali contido, visto que transmite uma linguagem cartográfica que também deve ser aprendida. Podem ser consideradas apenas formas de mostrar ao aluno como paisagens e ambientes geográficos podem ser ilustrados. São fundamentais para o ensino da linguagem cartográfica nas séries iniciais.
Ao processo de convergência e diálogo entre as disciplinas, dá-se o nome de: Dinamização Interdisciplinaridade Contextualização Externalização Inovação.
Ao aprender sobre a relação entre homem e sociedade, o aluno deverá compreender: como ambas são interdependentes e não podem ser pensadas separadamente. como o homem do campo vive em contato com a natureza ainda hoje. os espaços de preservação que ainda existem dentro das cidades. como ambos se relacionaram no passado nômade da humanidade. como o homem se afasta cada vez mais da natureza a medida que se concentra mais nas cidades.
“A fragmentação da Geografia em ________________ é resultado de um processo pelo qual todas as áreas da ciência passam. Segundo Santos (2008), essa fragmentação é característica da ciência moderna que surge a partir da revolução científica do século XVI e que foi sendo ampliada nos séculos seguintes” (SOUZA, G. M.; FARIAS, J. F. Para além da fragmentação da Geografia. Revista Eletrônica Geoaraguaia. Barra do Garças/MT. V 3, n.1, p 82 - 96. Janeiro/julho. 2013). Técnica e Teórica Física e Humana Tradicional e Crítica Escolar e Acadêmica Geral e do Brasil.
“(...) recurso didático barato e relativamente simples de ser confeccionado se comparado aos modernos softwares existentes no mercado, sendo definidas como modelo ou uma representação tridimensional da realidade através de construções, objetos ou elementos de uma paisagem de forma simples e reduzida”. (Durigan da Luz, R. M.; Brisck, S. J. 2011, p. 02-03). Websites Mapas Maquetes Livros Didáticos Obras de Arte.
Sobre a interpretação de imagens e linguagens não-verbais, NÃO se pode afirmar que: Sua utilização apresenta bons resultados nas escolas, mas são ainda pouco exploradas. São fundamentais para expressar ideias e transmitir mensagens desde a pré-história. A imagem apresenta somente uma forma de informação, expressa em seu conteúdo concreto e visível. Podem substituem textos verbais no ato de expressar ideias e transmitir conhecimento. São importantes no processo de dinamização do ensino.
Denunciar test Condiciones de uso
Usamos cookies para personalizar su experiencia. Si sigue navegando estará aceptando su uso. Más información.