Curso de Instrutores de Condução4 2019

INFORMACIÓN
ESTADÍSTICAS
RÉCORDS
REALIZAR TEST
Título del test:
Curso de Instrutores de Condução4 2019

Descripción:
Mecânica

Autor:
AVATAR

Fecha de Creación:
22/12/2019

Categoría:
Test de conducir
Comparte el test:
Facebook
Twitter
Whatsapp
REALIZAR TEST
Últimos Comentarios
No hay ningún comentario sobre este test.
Temario:
Tendo em atenção a curva do binário motor e de potência de um diesel, por comparação a um motor a gasolina de similares características técnicas, é mais favorável: O primeiro para exercer alterações mais rápidas O segundo para exercer esforço de tracção O primeiro para um menor consumo específico.
Como característica fundamental que poderá condicionar a sua utilização, verificamos que por norma, um motor a gasóleo tem relativamente a um a gasolina: Maior elasticidade dinâmica Menor rendimento térmico Maior rendimento térmico.
Por norma, comparando a curva do binário motor e de potência de um diesel com um motor a gasolina de características técnicas similares, é mais favorável: O primeiro para exercer acelerações rápidas O primeiro para exercer esforço de tracção O segundo para um menor consumo específico.
Num automóvel, se reduzirmos a sua relação peso/ potencia através da diminuição da potência, a aderência é prejudicada? Sim Não.
É correcto afirmar que uma maior carga vertical, conseguida através de um peso total maior, aumenta a capacidade dos pneumáticos aderirem ao pavimento? Sim, mas tal não significa maior segurança Não Não, isto só se verifica na presença de areia ou gelo.
Num automóvel, para competição o aumento e/ou a diminuição do peso deve ter em conta: A vontade dos possíveis clientes/condutores como factor mais importante A relação do atrito entre pneu e pavimento. A necessidade de, cumulativamente ser, aumentado o binário motor para uma melhor capacidade de aderência.
A cilindrada de um motor ou cilindrada total corresponde: Ao volume total do embolo Ao volume total do embolo vezes o numero de cilindros Ao volume aspirado por cada cilindro desde o PMS, até ao PMI, descontando o volume da camara de combustão, multiplicado pelo numero de cilindros.
A relação entre o volume do cilindro e o da camara de combustão entra no cálculo da: Potencia Cilindrada Taxa de compressão.
Á energia desenvolvida em determinada unidade de tempo, corresponde: O binário motor A potencia O quociente de um deslocamento por uma força.
Uma das características de referência de um motor é o binário que é proporcional: Ao produto de uma força por um braço de manivela Ao trabalho desenvolvido em determinado intervalo de tempo Ao produto de uma força por um deslocamento.
Importantes na condução e preparação das manobras, os espelhos retrovisores exteriores devem: Apresentar-se originalmente com a capacidade de reflectir em toda a área, ainda que sem a face destinada á cobertura do angulo morto. Ser regulados de tal maneira que seja impossível, qualquer que seja o modelo, a existência de ângulos mortos Manter intactas as faces destinadas á cobertura dos ângulos mortos.
O facto de os automóveis mais recentes, evidenciarem um melhor estudo dos assentos e encostos de cabeça, bem como, globalmente um melhor posicionamento ao volante, proporciona um acréscimo de segurança A afirmação está correcta A afirmação está incorrecta.
Em termos ergonómicos, a adopção nos automóveis de mercadorias do painel de instrumentos curvo em torno da posição de condução possibilita: Uma aparência mais moderna do painel que, no entanto, não acrescenta melhoria significativa na visibilidade do mesmo pelo condutor. Controlos e instrumentos a distâncias confortáveis de utilização.
Num automóvel pesado de mercadorias, o facto de o banco e o volante terem várias possibilidades de regulação, possibilita: Uma maior inclinação do tronco afastando-o do volante e a condução com os braços sempre esticados que é a melhor posição e cansa menos. Que os comandos/ controlos e instrumentos sejam posicionados á distância ideal do condutor, reduzindo a fadiga. A existência de varias regulações para diferentes estaturas que, no entanto, pouca influencia tem na segurança da condução.
Regra geral, a estrutura monobloco relativamente ao “chassis” de longarinas e travessas, apresenta: Maior leveza Menor rigidez torsional mas maior resistência á deformação em choques frontais.
A segurança passiva, por deformação programada, nos automóveis de construção mais recente, numa colisão frontal implica: A deformação da parte dianteira da estrutura O comportamento resistente de toda a estrutura do automóvel, especialmente, a parte frontal que deve a todo o custo resistir á deformação.
Um automóvel pesado transportando e distribuindo regularmente mercadorias, deve ter uma cabina: De tecto sobrelevado e com sistema basculante De tecto de média altura e equipado com GPS Equipada com degrau que facilite o acesso frequente.
Na realização de transportes de longo curso com um ou mais condutores, é conveniente que um automóvel pesado de mercadorias tenha uma cabina com: Uma cozinha de campanha como mínimo exigível Elevado conforto para acomodar toda a tripulação durante os tempos de trabalho e descanso Uma plataforma de repouso, por forma a reduzir o espaço ocupado por elementos desnecessários á condução.
Por norma, nos automóveis com tracção traseira assiste-se á montagem das rodas direccionais com: Convergência a ¾ flutuante Convergência nula ou divergência Convergência.
Por norma, nos automóveis com tracção dianteira assiste-se á montagem das rodas direccionais com: Convergência Convergência nula ou divergência Convergência acentuada.
A montagem de rodas com determinada convergência dianteira, prende-se com o facto de: Existir tendência para o rolamento cónico, evitando derrapagens dos pneus sobre o pavimento Prevenir desalinhamentos futuros por desgaste das articulações, principalmente ao nível das caixas de direcção Os pneumáticos de construção radial funcionarem melhor com convergência.
Devido a um determinado angulo de inclinação das rodas para o exterior (“camber”), verifica-se uma tendência natural destas para percorrerem trajectórias: Convergentes Divergentes Paralelas.
Qual o órgão dos sistemas de direcção de automóveis com suspensão por rodas independentes, que não se encontram em automóveis com suspensão por eixo rígido? Falso pendural Pendural Braços de ligação .
Tratando-se de rodas direccionais que descrevem uma trajectória curvilínea, estas efectuam: Um movimento de revolução e outro de rotação Um movimento de translação e outro de rotação Apenas um movimento de rotação.
Relativamente á geometria da direcção e mais concretamente às mangas de eixo das rodas direccionais, estas, em termos teóricos, ficam ligadas por um: Triangulo articulado Quadrilátero articulado Hexágono parcialmente articulado.
Quanto á geometria da direcção dos automóveis, considerando dois eixos, para que os eixos de rotação das quatro rodas se encontrem num único ponto, é necessário que as rodas directrizes: Virem segundo ângulos opostos Virem segundo ângulos iguais Virem segundo ângulos diferentes.
Para as mesmas condições de utilização e de desvio angular das rodas, quanto maior for o angulo de “caça” ou de avanço: Menor o momento que origina o retrocesso das rodas para a circulação a direito Maior o momento que origina o retrocesso das rodas para a circulação a direito Menor o esforço físico que é necessário empregar no volante para curvar.
O objectivo prático da existência do angulo de “ caça” ou angulo de avanço tem como finalidade: Redução do esforço físico inerente á manobra de estacionamento, compensando as rodas para “fechar” em andamento Reversibilidade da direcção depois de efectuada a curva e ainda estabilidade direccional Redução do esforço mecânico da direcção e da tendência para as rodas “abrirem” em alta velocidade.
Para que seja possível uma maior suavidade na condução reduzindo o esforço físico aplicado no volante, poder-se-á recorrer: A direcções servo-assistidas mas não a reduções de relação de caixa de direcção. A reduções de relação de caixa de direcção mas não a direcções servo – assistidas A direcções servo- assistidas ou a reduções de relação de caixa de direcção.
Por norma, numa caixa de direcção convencional encontram-se mecanismos que promovem: A cinética da transmissão e desmultiplicação, constituída por um elemento condutor e elemento conduzido A redução de atrito entre peças com a transmissão directa no movimento á razão 1:1 A cinética da transmissão e desmultiplicação conseguida por um único elemento, tendente á simplificação.
Uma caixa de direcção convencional montada num automóvel especialmente destinado ao transporte de mercadorias, deve desempenhar, entre outras, a seguinte função: Multiplicação do momento resistente que é apresentado pelo servo – mecanismo hidráulico a partir das rodas. Desmultiplicação do momento resistente que se apresenta a partir das rodas, e que é necessário vencer para efectuar a curva. Transmissão do esforço muscular, aumentando-o sempre que o volante é rodado.
A caixa de direcção desempenha, entre outras, a seguinte função: Transmissão do esforço muscular aplicado no volante, á alavanca principal de comando da barra de direcção. Aumento do esforço aplicado no volante por parte do condutor, retirando demasiada sensibilidade ao conjunto da direcção. Estabilizar a direcção e volante á custa do aumento de esforço físico do condutor.
Numa direcção do tipo mecânico, relativamente ao sem-fim, sector dentado e pendural, verificam-se, os seguintes efeitos: Rotação do primeiro com transmissão e desmultiplicação de força através do efeito de braço. Redução da força aplicada através do efeito de braço, rotação do sem-fim e sector helicoidal Movimento de rotação de todos os elementos mecânicos presentes sem efeito de desmultiplicação.
No que diz respeito á geometria da direcção (Ackerman), concretamente ao angulo de viragem das rodas direccionais, sempre que um automóvel descreve um curva: As rodas devem virar exactamente com os mesmos ângulos de viragem A roda descreve a curva pelo lado de fora deve virar com um angulo menos do que aquela que a descreve pelo lado de dentro A roda que descreve pelo lado de dentro deve virar com um angulo maior do que aquela que a descreve pelo lado de fora.
Num sistema de direcção servo-assistida, a acção física do condutor quando roda o volante e a acção do sistema coadjuvando aquele, compreende: Haste, carreto e cremalheira, válvulas de comando, embolo, barras de direcção e crenques. Haste do volante, carreiro e cremalheira, comando inversor, barras de direcção e diferencial. Haste do volante, sector dentado, sem fim, pendural, comando inversor, barra transversal e satélite.
Por norma, a articulação das rodas direccionais com a afinação devida, segundo os parâmetros estabelecidos pelo construtor, deve promover no veículo o curvar: Resvalando, dado que o angulo de curvatura ou viragem das rodas direccionais deve ser igual. Que o centro projectado de curvatura ou viragem de todas as rodas seja coincidente. Que o centro projectado de curvatura ou viragem de todas as rodas não seja coincidente.
Numa direcção, mesmo que assistida hidraulicamente, o esforço do condutor poderá ser reduzido através: Da montagem de rodas com um diâmetro superior Da montagem dos pneus contemplados no livrete, com menor largura. Do aumento de capacidade do débito da bomba hidráulica e largura dos pneumáticos.
Verificando-se um cenário de acidente com colisão frontal e forte deformação da estrutura frontal do veículo, a coluna de direcção deve: Fraccionar num determinado ponto e mover-se em sentido contrario ao da colisão Resistir mecanicamente mantendo se o mais possível como conjunto funcional. Possuir mecanismo ou sistema que evite o deslocamento para o interior do habitáculo .
Os radiadores de “intercooler” são utilizados em: Motores atmosféricos Motores sobrealimentados através de turbocompressores.
O s automóveis pesados de passageiros e mercadorias só podem ser equipados com travões de tambor, hidráulicos ou pneumáticos, devido ao seu peso elevado: A afirmação está correcta A afirmação está errada.
No pneu de um automóvel pesado é possível reabrir novos desenhos de relevo? Sim desde que a reaberturas com pneus reesculpiveis ( regroovable) não seja realizada alem da base dos desenhos originais. Sim independentemente do nível de desgaste, desde que a reabertura dos desenhos seja realizada em empresa certificada. Não nunca.
Os automóveis pesados não podem circular na via publica sem que todos os seus pneumáticos apresentem uma altura mínima do relevo principal de: 1 mm 1,2 mm 1,6 mm.
Um automóvel pesado de passageiros pode ter uma altura máxima de : 4 metros 4,40 metros 4,50 metros.
Os automóveis pesados devem ostentar á retaguarda, o limite máximo de velocidade a que estão sujeitos fora das localidades. A afirmação está correcta A afirmação está errada.
Denunciar test Condiciones de uso
CREAR TEST
Usamos cookies para personalizar su experiencia. Si sigue navegando estará aceptando su uso. Más información.