option
Cuestiones
ayuda
daypo
buscar.php
TEST BORRADO, QUIZÁS LE INTERESE: teste1
COMENTARIOS ESTADÍSTICAS RÉCORDS
REALIZAR TEST
Título del Test:
teste1

Descripción:
primeiro teste

Autor:
teste1
OTROS TESTS DEL AUTOR

Fecha de Creación: 19/05/2024

Categoría: Personalidad

Número Preguntas: 92
COMPARTE EL TEST
COMENTARNuevo Comentario
No hay ningún comentario sobre este test.
Temario:
Quais tipos de material em excesso? material ocioso; material recuperável; material antieconômico e material inservível/irrecuperável material descartável; material recuperável; material sem uso e material inservível/irrecuperável material ocioso; material recuperável; material antieconômico e material reciclável material ocioso; material recuperado; material antieconômico e material inservível/irrecuperável.
É aquele que, embora em perfeitas condições de uso, não esteja sendo aproveitado ou não tenha aplicação na OM ou na MB material ocioso material recuperável material antieconômico material inservível/irrecuperável .
Todo item de material não identificado que não possua um número de referência atribuído por um fabricante, fornecedor ou uma descrição de características previamente estabelecida material inservível/irrecuperável material antieconômico material recuperável; material ocioso.
todo item de material que, embora corretamente identificado, não pertença a um equipamento (EQ) ou equipagem (EG) cadastrado e em uso na marinha. Incluem-se, nesse grupo, os itens pertencentes à EQ/EG, cuja utilização foi descontinuada na MB, ou pertencentes a meios operativos que já deram baixa material inservível/irrecuperável material antieconômico material ocioso material recuperável.
todo item de material em estoque, cuja quantidade seja superior aos níveis máximos estabelecidos por controle de material material ocioso material recuperável material antieconômico material inservível/irrecuperável.
É aquele que, embora em condições precárias de uso, é passível de recuperação, cujo custo é, normalmente, de, no máximo, 50% do preço de mercado ou a análise de custo e benefício demostre ser justificável sua recuperação material recuperável material ocioso material antieconômico material inservível/irrecuperável.
É aquele que, em virtude do longo tempo de uso, apresenta rendimento precário, desgaste prematuro, obsolência, ou que exija manutenção ou recuperação onerosa, assim consideradas aquelas, cujo custo seja, normalmente, superior a 50% do preço de mercado do mesmo material ou de material similar, em perfeitas condições de uso. Além disso, enquadram-se nessa situação os bens cujo uso ou posse/guarda são dispendiosos material antieconômico material ocioso material recuperável material inservível/irrecuperável.
É aquele que não possa ser utilizado para o fim a que se destina, em razão da inviabilidade de recuperação pela perda de suas características originais material inservível/irrecuperável material ocioso material recuperável; material antieconômico .
Material contaminado por agentes patológicos, sem possibilidade de recuperação por assepsia material inservível/irrecuperável material ocioso; material recuperável material antieconômico.
Material de natureza tóxica ou venenosa, com risco de vida material inservível/irrecuperável material ocioso material recuperável material antieconômico.
Material contaminado por radioatividade material inservível/irrecuperável material ocioso; material recuperável material antieconômico.
É o remanejamento de material no âmbito do SabM, de uma para outra OMF, promovida pelo Órgão de Controle, com base na atividade gerencial de controle de inventário redistribuição distribuição transferência alienação.
É a modalidade de movimentação permanente, aplicada a bens ociosos ou recuperável, onde ocorrerá a troca de responsabilidade sobre o item transferência redistribuição alienação venda.
Quais os tipos de transferência interna e externa venda e permuta empréstimo e venda alienação e doação.
Quando será admitida a transferência externa de bens não considerados em excesso mediante justificativa do OD, ratificado pelo titular da OM e ODS mediante justificativa do Agente fiscal, ratificado pelo OD mediante justificativa do OD, ratificado pelo titular de OM mediante justificativa do Fiel de material, ratificado pelo gestor de bens patrimoniais e OD.
É a modalidade de destinação aplicada aos bens antieconômicos ou inservíveis/irrecuperáveis que poderão ser reaproveitados por outras OM, desde que comprovados o interesse público ou a finalidade social e demostrados no correspondente LVAD reaproveitamento de bens para formação ou adestramento de pessoal (RBFAP) doação alienação permuta.
É toda transferência do direito de propriedade de um bem em excesso sob a forma de venda, permuta ou doação alienação venda permuta doação.
Quais tipos de alienação? venda, permuta e doação empréstimo, venda e doação permuta, doação e empréstimo reaproveitamento, venda e permuta.
É a entrega, mediante remuneração pecuniária, do material em excesso pertencente à MB, após cumprimento da modalidade de licitação prevista em lei. Essa transmissão poderá ser para pessoas físicas ou pessoas jurídicas (agentes privados) e organizações extra-marinha (OREMA) venda permuta doação reaproveitamento.
É a troca de material de uma OM da MB com, exclusivamente, outro órgão ou entidade da administração pública, se considerada oportuna e conveniente economicamente permuta venda alienação doação.
Quando a permuta será efetivada? após emissão de Laudo de vistoria, avaliação e destinação (LVAD) após vistoria da Comissão de vistoria, avaliação e destinação (CVAD) após vistoria e assinatura do OD após vistoria do Agente fiscal e assinatura do OD.
É a transferência gratuita de material pertencente à MB, antes da emissão do LVAD doação empréstimo cessão permuta.
A doação para fins e uso de interesse social, devidamente justificada, após avaliação de sua oportunidade e conveniência socioeconômico, relativamente à escolha de outra forma de alienação, é vedada a quem? particulares (pessoas físicas) fundações públicas Organizações não governamentais autarquias.
Cite alguns casos que a doação é permitida.
Cite órgãos e entidades que pode receber doação para fins e uso de interesse social.
Modalidade de movimentação de bens de caráter precário e por prazo determinado, com transferência de posse cessão venda permuta alienação.
A cessão poderá ser realizada em quais hipóteses interna e externa gratuita e paga interna e alienação externa e venda.
Quando é realizada a cessão externa?.
A cessão externa dos bens não considerados em excesso será admitida, excepcionalmente em que caso aprovação do ODS, vedada delegação aprovação do OD, vedada delegação aprovação do titular da OM aprovação do Gestor de Bens Patrimoniais, vedada delegação.
A cessão interna será admitida em que caso aprovação do OD, vedada delegação, não será utilizada cautela aprovação do ODS, vedada delegação, não será utilizada cautela aprovação do Gestor de bens patrimoniais, vedada delegação, não será utilizada cautela aprovação do titular da OM, não será utilizada cautela.
É a modalidade que consiste na utilização total ou parcial do material com comprometimento irreversível e irrecuperável de suas características funcionais e físico-quimicas, após retirada das partes economicamente aproveitadas destruição confinamento destinação temporária de material destinação definitiva de material.
Consiste no isolamento do item de material em excesso (produtos químicos contaminados, material radioativo e outros), que não pode ser redistribuídos, alienados ou destruídos, de modo a evitar riscos residuais à vida humana e ao meio ambiente confinamento destruição destinação temporaria guarda.
É a atividade de destinação relacionada com a concessão de uso, remunerada ou gratuita, dos bens móveis determinados como excesso nas OM destinação temporária de material destinação definitiva de material destinação final de material destinação inicial de material.
É a comissão responsável pela destinação de bens em excesso nas unidades da MB comissão de vistoria, avaliação e destinação (CVAD) conselho de gestão comissão de avaliação definitiva conselho de reunião da OM.
A CVAD deverá ser composta, no mínimo, por quantas pessoas? 3 membros 4 membros 5 membros 6 membros.
Quem preside a CVAD? O mais antigo presente OD titular da OM Gestor de bens patrimonais.
É o documento em que a CVAD formalizará a destinação definitiva ou temporária do material em excesso na OM, organizado por símbolo de jurisdição (SJ) do material laudo de vistoria, avaliação e destinação (LVAD) ordem de serviço laudo técnico laudo de vistoria técnica e destinação (LVTD).
A quem compete encaminhar ao presidente da CVAD minuta de LVAD, com os campos “descrição, número patrimonial, data de incorporação, valor bruto, médio e líquido” preenchidos Gestor de bens patrimoniais e seus agentes subordinados Gestor patrimonial OD Agente patrimonial.
Após o recebimento do LVAD, assinado por seus membros e aprovados no conselho de gestão, a quem compete cumprir as demais etapas do processo de destinação Gestor de bens patrimoniais e seus agentes subordinados Fiel de material Gestor patrimonial Fiel de armazenagem.
A destinação dos bens em excesso na MB deverá ser realizada mediante quais processos? destinação contábil e destinação qualificada destinação inicial e destinação final destinação temporária e destinação definitiva destinação inicial e destinação definitiva.
A destinação contábil e destinação qualificada é formalizada por qual documento? laudo de vistoria, avaliação e destinação (LVAD) laudo técnico laudo de destinação final laudo de vistoria final.
Consiste no processo de enquadramento do material, exceto itens controlados por ODT, como ocioso, recuperável, antieconômico ou inservível destinação contábil destinação qualificada destinação final destinação inicial.
Na destinação contábil os preços não podem ultrapassar quais valores? 10% valor líquido e 40% valor global 10% valor líquido e 50% valor global 20% valor líquido e 40% valor global 20% valor líquido e 50% valor global.
Consiste no enquadramento do material ocioso, recuperável, antieconômico ou inservível/irrecuperável para os bens patrimoniais destinação qualificada destinação contábil destinação final destinação inicial.
A quem compete a aprovação da destinação contábil? OD ODT Gestor de bens patrimoniais titular da OM.
A quem compete a aprovação da destinação qualificada? Comemch, ComFFE, DN e almirante titular da OM diretamente subordinada ao CM CON, Comemch, DPM e almirante titular da OM diretamente subordinada ao CM DPM, DGPM, CON e almirante titular da OM diretamente subordinada ao CM DN, CON, DGPM e almirante titular da OM diretamente subordinada ao CM.
A ratificação, etapa constante do LVAD, de bens controlados é de competência de quem? ODT OD Gestor patrimonial titular da OM.
É a fase de reconhecimento do material em excesso, existente na OM, armazenado ou em uso nas incumbências, mediante comunicação do responsável pela guarda do material ou de uma comissão ou encarregado de inventário ao gestor de bens patrimoniais determinação da condição excesso destinação definitiva do material destinação temporária exclusão.
O que é o fato gerador/inicial do processo de destinação de excesso? comunicação enquadramento da destinação avaliação vistoria detalhada.
É a fase de enquadramento do processo de formalização da destinação do bem, pelo gestor de bens patrimoniais, com base nos valores constantes no sistema de controle patrimonial ou inventários, e orientações específicas dos ODT responsáveis pela jurisdição do material enquadramento da destinação vistoria inicial comunicação determinação da condição excesso.
É a fase em que o gestor de bens patrimoniais realiza a verificação da situação do item para enquadrá-lo como ocioso, recuperável, antieconômico ou inservível/irrecuperável. Caso o item seja enquadrado como ocioso ou recuperável, deverá ter sua disponibilidade divulgada vistoria inicial divulgação comunicação destinação definitiva.
É a fase em que a OM, possuidora do bem ocioso ou recuperável, salvo orientações específicas dos ODT, considerados em excesso, promoverá ampla divulgará da disponibilidade do material para transferência, sendo recomendável a divulgação em BONO divulgação comunicação anuncio venda.
Antes que a divulgação em BONO seja realizada, o que é recomendado? ampla divulgação interna (plano do dia) mensagem ampla divulgação por portaria ampla divulgação por circular.
Na fase da destinação, divulgação, havendo interesse externo ou de outra OM, a transferência deverá ser formalizada por qual documento? NMB, autorizado pelo OD NMB, autorizado pelo ODT NMB, autorizado pelo titular da OM NMB, autorizado pelo Gestor de bens patrimoniais.
Evidenciando o desinteresse na transferência do material, a OM dará continuidade ao cumprimento das demais fases da destinação. O desinteresse será evidenciado depois de quantos dias transcorridos? 10 dias corridos da data de divulgação da disponibilidade do bem 15 dias corridos da data de divulgação da disponibilidade do bem 20 dias corridos da data de divulgação da disponibilidade do bem 30 dias corridos da data de divulgação da disponibilidade do bem.
É a fase de verificar a situação e a aplicação do item de material considerado em excesso mediante exame técnico detalhado, e identificar a modalidade de destinação adequada para o seu desfazimento vistoria detalhada vistoria técnica vistoria final vistoria qualificada.
É todo material em excesso que apresenta partes economicamente aproveitáveis para aplicação em outro bem patrimonial ou incorporação no patrimônio da MB material com aplicação (CAP) material com matéria-prima aproveitável (CMA) material sem matéria-prima aproveitável (SMA) material sem aplicação (SAP).
A CVAD deverá verificar a aplicação do material em excesso de acordo com quais classificações?.
É todo material em excesso que poderá ser aproveitado para aplicação em outra OM ou OREMA material com aplicação (CAP) material com matéria-prima aproveitável (CMA) material sem matéria-prima aproveitável (SMA) material sem aplicação (SAP).
É todo material em excesso que não apresenta partes economicamente aproveitáveis para aplicação em outro bem patrimonial ou incorporação no patrimônio da MB material sem matéria-prima aproveitável (SMA) material com matéria-prima aproveitável (CMA) material com aplicação (CAP) material sem aplicação (SAP).
É todo material em excesso sem condições de aproveitamento, total ou parcial, em outra OM ou OREMA, por oferecer riscos à vida humana material sem aplicação (SAP) material sem matéria-prima aproveitável (SMA) material com matéria-prima aproveitável (CMA) material com aplicação (CAP).
É a fase de atribuir um valor financeiro ao item de material em excesso nos casos de destinação definitiva por destruição ou alienação por venda avaliação destinação definitiva do material destinação temporária saída de bem por destinação contábil .
É a fase relacionada com a aplicação de uma das modalidades de destinação definitiva, exceto transferência e redistribuição de bem existente na OM considerado em excesso, após a conclusão do devido processo de destinação destinação definitiva do material destinação temporária alienação por venda, destruição e confinamento avaliação.
A concessão remunerada de uso de bens móveis é o acordo administrativo, precedido de autorização e de processo licitatório, pelo qual o poder público atribui a terceiros a utilização exclusiva de um bem móvel de seu domínio, para que o explore segundo a sua destinação específica, de forma gratuita ou mediante remuneração e por tempo certo destinação temporária destinação definitiva do material destinação inicial destinação final.
Consiste no registro de movimentação da despesa no sistema de controle patrimonial pelo fiel de suprimento ou de material, mediante autorização do gestor de bens patrimoniais, tendo como documento de origem o LVAD aprovado pelas autoridades exclusão destinação temporária saída de bem por destinação contábil alienação por venda, destruição e confinamento.
Na fase da destinação contábil “exclusão” no SISBENS, a destinação contábil será formalizado por intermédio de uma NMB específica saída de bem por destinação contábil saída de bem por destinação qualificada alienação por venda, destruição e confinamento saída de bem por exclusão.
Na destinação contábil, com modalidades de destinação definitiva, se aplica a alienação por venda, destruição e confinamento saída de bem por destinação contábil exclusão destinação definitiva do material.
Quem é o responsável pela apreciação inicial do LVAD? conselho de gestão OD ODT Gestor de bens patrimonias.
A quem compete apresentar o seu parecer no LVAD, ratificando ou não a destinação de material da CVAD ODT OD Titular da OM fiel de material.
A quem cabe aprovar, desde que exista leis ordinárias específicas, acordo ou tratado internacional, aprovado pelo congresso nacional, a destinação de material envolvendo outros países CM MD presidente da república titular da OM.
Como são classificados os cães de guerra, bem como os demais animais sob posse da união bens semoventes bens móveis bens de estoque bens móveis e estoque.
Como são classificados os semoventes legalmente e contabilmente bens móveis bens semoventes bens de estoque bens móveis e estoque.
A impossibilidade de doação a particulares dos “cães de guerra inservíveis”, atualmente viola quais princípios? da eficiência e da economicidade da eficácia e da economicidade da produtividade e da eficácia da produtividade e da economicidade.
Qual solução vista como passível para destinação de bens semoventes alienação por doação alienação por exclusão alienação por venda alienação por empréstimo.
A quem compete organizar, internamente, a gestão de material/patrimonial, com base na função administrativa exercida e compatível com o grau de autoridade e responsabilidade necessárias ao seu desempenho as OM da MB ao fiel de material ao OD ao gestor de bens patrimoniais.
A implantação de gestoria de material/patrimonial na OM, por ocasião da criação, desmembramento, modificação de natureza patrimonial ou outro fato gerador, por força de portaria do CM ou outro documento equivalente, requer o envio de mensagem a quem? DFM e CCIMAR DFM e DSAM DSAM e DPM DGPM e CCIMAR.
O encerramento de gestoria de material/patrimonial por ocasião da “extinsão ou desarmamento” da OM, por término da gestão, desmembramento, modificação de natureza patrimonial ou por transferência de navio para a reserva, por força de portaria do CM ou outro documento equivalente, requer, após o recebimento do documento que oficializa o encerramento da gestoria e seu respectivo cronograma. O envio da MSG é para quais OM? DFM e CCIMAR CCIMAR e DGPM DSAM e DFM DABM e DFM.
Nos navios, a data da conclusão dos procedimentos patrimoniais deve ser quantos dias antes da data prevista para mostra de desarmamemento 2 dias 5 dias 10 dias 15 dias.
No ato de encerramento de gestoria de material/patrimonial por ocasião da “extinção ou desarmamento”, a quem cabe encerrar as contas contábeis do SIAFI representativas do patrimônio da OM, registrando as movimentações de exclusão e transferência dos bens por documento hábil OM em extinção ODT OD COMIMSUP.
No ato de encerramento de gestoria de material/patrimonial por ocasião da “extinsão ou desarmamento”, a quem cabe transferir a responsabilidade e inativar os usuários do SISBENS OM em extinção ODT OD COMIMSUP.
As movimentações de receita e despesa do material nas OMPS deverão ser escrituradas no SISTOQUE como?.
As movimentações de receita e despesa do material nas OMF deverão ser escriturados aonde? SINGRA SIAFI SISTOQUE SISBENS.
A prestação de contas da gestão patrimonial das OMA deverá ser integrada às prestações de contas de qual OM? OMCI OMCN OMCE OMCON.
A prestação de contas da gestão patrimonial das OMA deverá ser integrada às prestações de contas de qual OM? sistema de obtenção da marinha (SOMAR) SIAFI SISBENS SINGRA.
Nos casos de controle patrimonial das obtenções realizadas pela CNE, para o ODT, com a finalidade de suprir as OMC, a quem cabe realizar o desembaraço alfandegário dos itens após a chegada do mesmo no Brasil? CDAM CM MD presidente da república.
Na gestão de material controlado pela DSAM, o cadastro de material é o registro do material permanente controlado pela DSAM, envolvendo os materiais de qual jurisdição "A" e "D" "A" e "Z" "Z" e "C" "D" e "Z".
Destinado ao registro da movimentação do material de consumo controlado, utilizado nos sistemas de armas e de comando das OM inventário de material da DSAM inventário de material da DFM inventário de material da DGPM inventário de material da DPM.
O controle do material do SJ “A” e “D” sob jurisdição da DSAM, bem como as demais movimentações de material, deverão ser registrados aonde? SINGRA SISBENS SISTOQUE SIAFI.
A compatibilização dos valores registrados no SIAFI com os valores escriturados no sistema de controle deverá ser processada pelas OMCON, mensalmente, por intermédio de qual documento?.
O inventário de componentes inertes de munição é destinado ao registro do material de consumo controlado pela DSAM e distribuição pelo CMASM, envolvendo os materiais de qual jurisdição? "Z" "A" "C" "D".
A gestão patrimonial nas adidâncias navais utilizam que sistema para controle patrimonial? SISBENS SINGRA SIAFI SISTOQUE.
Na gestão patrimonial das adidâncias que são controladas pelo CCIMAR, o CCIMAR deve encaminhar com qual frequência para controle e arquivo das adidâncias, o DMB, inventário de bens móveis e relação das NMB digitadas trimestralmente anualmente mensalmente semestralmente.
Denunciar Test